Intercâmbio em Malta depois dos 35 anos

Escolhemos Malta para nosso primeiro intercâmbio de inglês por ser uma cidade com clima tolerável no inverno e, se nada desse certo, estaríamos pertinho da Itália.

Ou seja, 0% de risco de dar errado 🙂 Para nossa tranquilidade percebemos logo na chegada que  o intercâmbio em Malta foi uma ótima opção.

Ace English Malta

Ace English Malta

O post da querida Renata, do Revivendo Viagens, nos serviu como referência, mas, como ela foi no verão, ainda estávamos um pouco apreensivos. Será que Malta funciona no inverno? Será que gostaríamos do lugar? Será que não nos sentiríamos um peixe fora d’água com um monte de adolescentes em volta?

Para que as expectativas não fossem frustradas, tivemos bastante cuidado na escolha da escola de inglês.

A escola Ace English fica no bairro de Saint Julians e optamos por ela por ter poucos alunos em sala de aula e uma estrutura pequena, com pessoas de variadas idades. Quando chegamos, percebemos que a escola fica no Bay Street Shopping, com uma boa variedade de lojas e lugares para tomar café, inclusive um Mc donalds e um Hard Rock Café.

Ace English, Malta

Mural de eventos, Ace English, Malta

Vou dividir nossa experiência pelos pontos que achei mais importantes em nossas escolhas, o que deu certo e o que não foi muito como esperado.

Pontos positivos de nosso intercâmbio em Malta.

  1. Turmas pequenas e diversificadas

Nada de adolescentes ensandecidos por baladas e paquera. Nossas turmas eram tranquilas e misturadas, com gente de vários países, idades e, na minha turma, nenhum brasileiro.

Tive um colega japonês, uma simpática turca, dois jovens de Taiwan e um de Serra Leoa com residência em Portugal, isso em uma sala com cerca de 10 alunos. Fabio ficou em outra turma e na dele tinha uma brasileira, o que acabou virando um ponto negativo (veja abaixo).

Ace English, Malta

Sala de aula, Ace English, Malta

As turmas são divididas de acordo com o estado do seu inglês, após um exame de proficiência feito no computador no primeiro dia. Por isso, Fabio e eu ficamos em turmas diferentes, pois tivemos resultados diferentes. Acho o inglês dele melhor que o meu, mas o formato da prova (interpretação de texto) me ajudou, já que fiz inglês instrumental na faculdade.

  1. Professores com língua nativa em inglês

A minha primeira professora tinha inglês como língua nativa e era realmente professora, ou seja, não apenas uma pessoa que nasceu em um país de língua inglesa. Achei sua didática excelente e, embora tenha demorado um ou dois dias para me adaptar, conseguia entender as aulas.

Fabio não teve uma experiência tão boa, pois embora o seu professor fosse nativo na língua, não era um professor de inglês, mas alguém que estava substituindo a professora que estava de férias. Acho que este tipo de arranjo só é feito no nível básico, mas é bom perguntar logo no primeiro dia se seu professor tem experiencia.

  • Boa estrutura da escola

A escola tem dois andares, no primeiro vários computadores com acesso à internet para estudo fora do horário ou mesmo para utilização privada dos alunos. Também há wi-fi que funciona bem em toda a escola, o que é uma mão na roda para quem não tem wi-fi na casa ou quando ela não funciona, nosso caso em um dia.

Ace English, Malta

Internet na escola, Ace English, Malta

No segundo andar, há poltronas e pufes para socialização ou mesmo descanso e o ambiente é informal e agradável. A escola também incentiva a integração. São festinhas, descontos em bares e restaurantes e encontros que são expostos no mural na entrada da escola. Gostamos muito!

  • Bairro com boa oferta de apartamentos

Saint Julians tem uma boa variedade de residencias para aluguel (vimos várias no Airbnb), com todos os preços. O bairro também é super aprazível, já que possui supermercado, lanchonetes, bares, lojas e tudo o que se pode precisar bem perto, além de duas baias lindas e até edifícios históricos!

O Booking também tem uma boa oferta de apartamentos na região, vale a pena conferir.

Saint Julians, Malta

Rua do nosso pequeno apartamento em Saint Julians, Malta

Paceville é onde a noite ferve em Malta e a escola fica praticamente em frente. Então, dá para ir para o fervo à pé, o que é maravilhoso já que o transporte é caro e um pouco difícil em Malta.

  • Facilidade para comer e beber, inclusive de forma econômica.

A moeda de Malta é o euro, pois ela faz parte da comunidade européia. Esperávamos um custo de vida um pouco alto e comer carne ou peixe fresco em restaurantes todo dia é inviável para qualquer estudante normal. Próximo à Ace English, contudo, há outras opções econômicas (além de esquentar a barriga no fogão e cozinhar).

Saint Julians, Malta

Lanchonetes baratas em Saint Julians, Malta

São lanchonetes que vendem saladas prontas, comidas árabes, salgados como o tradicional pizzani. Além das comidas pré-cozidas vendidas nos supermercados.

Uma salada verde com frango ou um prato de cuzcuz marroquino custava apenas E$3,50. Salgados folhados, como os pizzanis, custava E$ 1,00 na esquina da escola.

 Ace English, Malta

Máquinas de guloseimas na escola, Ace English, Malta

Dentro da escola há máquinas de café de guloseimas bem em conta, além de um MCafé também com valores não tão puxados. No final das contas deu para se alimentar bem em Saint Julians sem ir à falência.

  • Flexibilidade da diretoria da escola 

Eu me adaptei bem a minha turma, o que não aconteceu com Fabio. Então, na segunda semana, conversamos com a diretora pedagógica e a flexibilidade dela nos surpreendeu. Ouviu nossas queixas e nos sugeriu aulas particulares, na escola mesmo. O valor era mais alto, então abrimos mão de uma semana de curso coletivo (seriam 03) para 02 semanas de aulas particulares.

 Ace English, Malta

Estrutura, Ace English, Malta

Foi excelente! Nosso professor era maravilhoso, Fabio se sentiu à vontade nas aulas e aprendemos muito mais do que se estivéssemos em turma. Foi uma experiência sensacional e espero repetir e fazer um mês de aulas particulares em algum outro lugar do mundo!

Pontos negativos de nosso intercâmbio em Malta.

  • A turma inicia a cada semana

A cada semana alunos podem se matricular nas turmas da Ace English e ingressam em turmas já existentes. Isto requer um pouco de jogo de cintura para quem está entrando. Embora em cada semana se inicie um novo assunto que, teoricamente, está separado dos demais, sabemos quem nem todos podem se adaptar a este formato.

Acredito que as escolas de intercâmbio atuem da mesma maneira, já que seria muito difícil coordenar as chegadas de alunos do exterior para a mesma data e iniciar as aulas. Para quem vai fazer intercâmbio de 06 meses ou 01 ano acho que o desconforto passe logo nas primeiras semanas, para quem vai fazer o curso mais rápido, deve estar atento para isso.

  • Cuidado com os brasileiros

Um dos motivos pelos quais Fabio não se adaptou bem foi uma colega brasileira. Assim que percebeu que havia um brasileiro na turma, ela logo se aproximou para conversar em português. Isto acontece mais do que se imagina!

Saint Julians, Malta

Saint Julians, Malta

Embora seja um curso de adultos, em que, provavelmente, todos pagaram do seu próprio bolso (e não é barato), algumas pessoas esquecem o que estão fazendo lá e ficam buscando alguém de sua língua nativa para conversar.

Evite! Afinal, se for pra ficar conversando em Português, melhor ir para as praias do Nordeste ou tomar vinho na Serra Gaúcha, não acha?

  • É parecida com nossas escolas

Não vimos muita diferença na metodologia das escolas que conhecemos no Brasil, como Cultura Inglesa ou Acbeu. O professor no início da aula entrega o material extraído de algum livro em que se baseia a sua aula, além de exercícios de conversação e redação.

Não é propriamente um ponto negativo, mas se está procurando uma revolução no ensino de inglês ou algo totalmente diferente, não foi o que vivemos. Acho que talvez nem exista esta experiência.

Nossa opinião final sobre o intercâmbio em Malta

Ao final de quase 03 semanas em Malta e 02 semanas de estudo podemos dizer a imersão depende de você e isto é não é um ponto positivo nem negativo, vai depender de sua vontade de mergulhar na língua.

Os Malteses falam entre si, na maioria das vezes, em sua língua materna, mas com os turistas falam em um inglês muito fluído, que se entende perfeitamente. Também são muito solícitos e prontos a ajudar em qualquer dificuldade.

Baía de Saint Julians, Malta

Baía de Saint Julians, Malta

Para nós foi uma ótima escolha e os pontos negativos não mancharam a experiência incrível que tivemos na ilha. Tudo bem que duas semanas não foram suficientes para que nosso inglês melhorasse substancialmente, mas aprendemos coisas e convivemos com pessoas que certamente não teríamos sem esta viagem.

Alugar um apartamento, pegar transporte público, cozinhar com ingredientes locais, ser reconhecido pelo garçom do bar ou pelo atendente da lanchonete… São momentos que vão ficar gravados em nossa memória por muito tempo, talvez até mais do que o inglês que aprendemos.

***A Ace English nos deu um desconto de 20% no curso de inglês escolhido

Para ler mais sobre Malta e suas atrações, clique aqui

Quer conhecer o inverno de Malta, contamos tudo aqui.

Planeja alugar um apartamento em Malta, saiba que o Booking também aluga apartamentos, veja por aqui e ajude o Vinvisiveis.

2 comentários sobre “Intercâmbio em Malta depois dos 35 anos

  1. Guilherme

    Parabéns pelo blog ! Tenho 32 anos e vou ficar ficar 12 semanas na Ace entre agosto e novembro. Pra mim faltou apenas mencionar o nível que vocês chegaram e o nível que saíram (embora tenha sido apenas 2 semanas de aula). Esta é minha maior dúvida. Estou apostando alto neste intercâmbio. Espero chegar entre o pré intermediário e o intermediário e sair com o pós intermediário. Será se da´?

    1. viagensinvisiveis Autor da Postagem

      Olá Guilherme, fomos no nível iniciante e não sei se saímos como intermediários, mas aprendemos bastante coisa e hoje percebo que várias expressões que aprendi tenho utilizado em outras viagens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *