Inverno em Malta, vale a pena?

*****Este post faz parte da blogagem coletiva Viajando nas Quatro Estações.

Malta é uma pequena ilha no meio do mar mediterrâneo, entre a Itália e a Tunísia. Um verdadeiro balneário muito visitado no verão, quando se pode curtir as altas temperaturas e águas azuis das lindas ilhotas de Gozo e Comino, emolduradas por cânions e grutas. Mas e o inverno em Malta, vale a pena?

Natureza no Inverno, Malta

Natureza no Inverno, Malta

Conhecemos Malta no Réveillon de 2016 e passamos duas semanas inteiras, na primeira passeamos e na segunda fizemos um curto intercâmbio com aulas particulares pela Ace English School.

Nestas duas semanas o tempo ficou estável, apenas um dia de chuva, com sol e temperatura agradáveis de 15º a 23º. O inverno em Malta não é rigoroso, nem chuvoso, apenas com um vento frio suportável que até ajuda as longas caminhadas.

O nosso principal interesse em Malta era estudar inglês (o país foi colonizado pelos ingleses e, junto com o maltês, é a língua oficial) e conhecer um pouco da fascinante história que remonta à idade média e arquitetura incrível, que mistura casarios antigos com uma natureza diferente.

Arquitetura do interior de Malta

Arquitetura do interior de Malta

Então, para quem busca praias, agito, gente e movimento não é a melhor época de se visitar. No verão os estudantes do mundo inteiro invadem Malta e o lugar ferve, principalmente em Saint Julians, Paceville e Sliema. Como não somos adeptos da balada, nem das multidões, achamos ótimo conhecer Malta no inverno e pegar a maioria dos lugares praticamente vazios.

Blue Lagoon, Malta

Blue Lagoon sem ninguém, Malta

O que fazer no inverno em Malta?

Valletta

A cidade de Valeta, capital de Malta, concentra a maior parte dos museus do país e dos atrativos turísticos. É patrimônio da Unesco e o skyline a partir dos seus jardins é realmente impressionante. Uma das vistas mais bonitas que já vi na vida.

Upper e Lower Barrakka Gardens.

Vista das cidades a partir do Upper Barrakka Garden, Valeta, Malta

Vista das cidades a partir do Upper Barrakka Garden, Valeta, Malta

Os jardins de Valeta são ótimas atrações no inverno, quando o clima ameno permite ficar em locais descobertos aproveitando um pouco de sol, sem se torrar. Passamos algumas horas entre o Lower e o Upper Gardens, também conhecidos como Barrakka onde se tem internet grátis, bancos e o melhor por do sol de Malta. Dos dois jardins se vê as ilhas penínsulas de Senglea, Cospicua e Vittoriosa, que também podem ser admiradas do Forte de São Elmo.

Lower Baracca garden, Valeta, Malta

Lower Baracca garden, Valeta, Malta

No parque de baixo, o Lower, há o Sino de Malta, um imenso monumento em homenagem aos 7.000 mortos malteses da 2º Guerra Mundial. Em frente ao sino, há um corpo em bronze posicionado bem alto e apontando para o mar, um corpo indistinto, não se sabe se de homem ou de mulher, coberto por um lençol fino.

Lower garden, Valeta, Malta

Vista do Sino e do Lower Garden em Malta

O sino se dobra por este corpo, pelos soldados e pelas pessoas mortas de 1940 a 1943, quando Malta foi sitiada e bombardeada fortemente pelos nazistas e facistas. Atrás dos arcos há um belíssimo jardim com bancos e um monumento grandioso. Os dois jardins foram criados em 1661 pelo italiano Flaminio Barbiani, e ainda se pode conhecer a colunata do Século XVI que antecede a balaustrada e a visão das ilhas.

Upper garden, Valeta, Malta

Upper garden e sua colunata, Valeta, Malta

O Upper barrakka garden está a 800m do Lower e depois de tanta história, é interessante passar pelas bonitas ruas de Valeta e lembrar como foram praticamente destruídas há menos de 80 anos atrás.

Malta após a segunda guerra

Malta após a segunda guerra, foto de domínio público

Os Caravaggios da Co-Catedral de San Juan

Ainda em Valeta, um dos maiores tesouros do país fica muito bem guardado na Co-Catedral de San Juan, o maior quadro de Caravaggio e o único que o artista assinou: A decapitação de São João Batista. A vantagem de conhecer no inverno é que a fila, que parece grande, fica enorme no verão, com os vários navios atracados no porto de Valeta e as suas excursões.

Entrada da Co-Catedral de San Juan, Valeta, Malta

Entrada da Co-Catedral de San Juan no inverno, Valeta, Malta

As laterais da catedral foram decoradas em homenagem a cada uma das línguas da Ordem de São João, dos cavaleiros de Malta (fizemos um post sobre o museu dos cavaleiros aqui). É tanto mármore, tanto dourado, que por um segundo esquecemos o que realmente fomos fazer ali: ver Caravaggio.

Co-Catedral de São João, Valetta, Malta

A riqueza da Co-Catedral de São João, Valetta, Malta

Não é possível fotografar a sala em que estão os dois quadros de Caravaggio – A decapitação de São João Batista e São Jerônimo, ambos de 1608. Caravaggio fugiu para Malta após ser condenado por homicídio em Roma e, por seu trabalho na Co-Catedral, foi nomeado Cavaleiro pela Ordem de São João durante 06 meses. Após uma briga com outro Cavaleiro, foi expulso da Ordem e preso pelo Gran Mestre. Morreu apenas dois anos depois na Itália.

Co-Catedral de São João, Valetta, Malta

Co-Catedral de São João, Valetta, Malta

Tanto a decapitação de São João Batista, quanto o São Jerônimo são obras carregadas de expressividade, dramaticidade e, no caso de São Jerônimo, compaixão.

São Jeronimo, Caravaggio. Foto de Rodnei

São Jeronimo, Caravaggio. Foto de Rodnei

Após a Catedral, vale a pena passear pelas ruas comerciais de Valeta, que no inverno fica ainda mais bonita pela decoração de Natal.

Decoração de natal em Valeta, Malta

Decoração de natal em Valeta, Malta

Os jardins funcionam todos os dias das 07h às 22h e a Co-Catedral de segunda à sexta das 09:30 às 16:30, com última entrada às 16:00 e aos sábados das 09:30 às 12:30hrs.

Estudar inglês em Malta

Malta é muito procurada pelas variadas escolas de inglês que oferecem cursos de longa e curta duração a preços mais acessíveis que em outros lugares da Europa.

Por estarmos no inverno, pagamos cerca de 30% a menos do que no verão, já que a demanda é bem menor, quando os estudantes voltam para o país de origem para as festas de final de ano. Se sua pretensão é aprender um pouco mais da língua inglesa, vale a pena ir no inverno, quando as turmas são menores e os preços melhores.

A ilha de Vittoriosa

Passeamos por um dia na ilha de Vittoriosa, do outro lado de Valeta, e ficamos com um misto de saudade e arrependimento, por ter dedicado tão pouco a uma parte tão linda do país.

O clima das ilhas é de verdadeiro far niente, muitos bares na frente das marinas, pessoas passeando, andando de bicicleta e patins, apreciando carros antigos estacionados na beira do cais.

Pose na Ilha de Vittoriosa em Malta

Pose na Ilha de Vittoriosa em Malta

Algumas pessoas deitadas curtindo o sol nas pedras da praia, outras simplesmente apreciando da mureta, e observando todo este movimento um casario extremamente preservado (mais que em Valeta) e habitado (também mais do que em Valeta).

Vittoriosa

Vittoriosa

Uma coisa que me impressionou foi a quantidade de gatos de Vittoriosa e como os malteses são cuidadosos e queridos com eles. Vimos diversos pratos de água e comida do lado de fora das casas, algumas casinhas de plástico ou mesmo caixas de papelão com almofadas nas ruas. Tudo muito limpo e tranquilo, o que demonstra que a presença de animais de rua não precisa ser um estorvo, desde que as pessoas sejam solidárias e responsáveis.

Gatos estão por toda parte em Vittoriosa, Malta

Gatos estão por toda parte em Vittoriosa, Malta

Existem outras ótimas atrações em Malta no inverno, como as cidades de Medina e Rabat e os monumentos arquitetônicos como Hipogeo e os templos de Ggantija.

Se nada do que dissemos te convenceu a passar o inverno em Malta, vai o último e matador argumento: Em que outra estação do ano, poderíamos provar um delicioso e autêntico merlot maltês na rua, em temperatura ambiente?

vinho tinto na rua, Malta

Vinho tinto na rua

Para manter a sinceridade com nosso leitor, também há problemas em visitar Malta no inverno, é a estação dos ventos. Em alguns passeios de barco, como o da Gruta Azul, que estava fechado por conta dos fortes ventos.

Outros blogs muito legais participaram desta blogagem coletiva, vale a pena conferir as estações do Ano nos Estados Unidos, na Espanha, Canadá e América do Sul.

– Destinos por onde andei… – Primavera em Nova York

– Mariana Viaja – Verão na Espanha: passeios em Barcelona e Madri

– Outro blog – Inverno em Banff | Montanhas Rochosas Canadenses

– A Casa na Mala – Qual a Melhor Época do Ano Para Viajar à Europa?

– Por aí com os Pires – Flórida no verão

– Família Viagem – As cores do outono em Seattle

– Pegadas na Estrada – Outono na Islândia, uma estação surpreendente!

– Viajonários – O que fazer na Califórnia no inverno

– Foco no Mundo – Como sobreviver ao inverno europeu

– O Melhor Mês do Ano – O que levar para o Atacama em cada estação do ano

– Escolho Viajar – Patagônia no verão – a melhor estação para a visitar

– Caixa de Viagens – Alpes italianos – onde curtir o inverno nas 5 cidades italianas mais charmosas, badaladas e com estações de esqui na região

– Vaneza com Z – 10 coisas para fazer no Verão em Salvador

– Cantinho de Ná – Como é New York na primavera

– Viagens que Sonhamos – Inverno na Serra Gaúcha

– A Path to Somewhere – 10 lugares para curtir o outono em Nova York

– Mochilão Barato – Mochilando no Inverno Europeu

– Alyssa Prado Blog – 6 Motivos para visitar Floripa no Inverno

– Viajando em Familia – Orlando no Verão ou Inverno?

– Apure Guria! – Sobrevivendo ao inverno na Nova Zelândia

– #KariDesbrava Cinco lugares para curtir o frio no estado do Rio de Janeiro

Ligado em ViagemDobel na Alemanha, muita neve na região de Baden-Württemberg

– Pequeno Grande Mundo – Em Manaus é verão o ano inteiro

– Destino Mundo Afora – Inverno na Serra Catarinense

– The Nat’s Corner – Verão Europeu: O Que Levar na Mala

– Lolepocket – 7 praias do Rio de Janeiro para curtir o verão como os cariocas

– Uma Senhora Viagem – Dois Outonos Diferentes na Europa

– Devaneios de Biela – As Cores e os Contrastes de Cartagena na Primavera

– Baianos no Polo Norte – 10 motivos para visitar Toronto no verão

54 comentários sobre “Inverno em Malta, vale a pena?

  1. Pingback: As cores do outono em Seattle | Família Viagem

  2. Pingback: 6 Motivos para visitar Floripa no Inverno

  3. Pingback: Sobrevivendo ao inverno na Nova Zelândia - Apure Guria!

  4. VaneZa Narciso

    Querida Nivia,

    Fiquei encantada com seu post só pelo fato de você ter aproveitado bastante uma ilha em pleno inverno e pelo seu relato, o inverno não é tão ruim quanto se pensa. Uma curiosidade: E dá aproveitar um intercâmbio de 1 semana?

  5. Ana Zacchello

    Quanta coisa interessante neste post! O lugar é lindo demais e eu fiquei super curiosa para conhecer. Eu não imaginava o impacto que a Segunda Guerra Mundial teve para o país, foi total novidade para mim! Preciso encontrar um espaço na agenda para conhecer Malta! Adorei o post! 🙂

  6. lilian azevedo

    Não levava muita fé em Malta pois achava que era destino apenas para jovens mas com esse ótimo post descobri que posso ir no inverno e aproveitar muito pois tem tudo que adoro. Muito legal, parabens. Fotos lindas. beijocas

  7. Camila Lisbôa

    Fazer intercâmbio em Malta deve ser um sonho! Pra mim, Malta e África do Sul sempre foram as minhas queridinhas – e dúvidas eternas, rs – de destinos pra aperfeiçoar o inglês… e se no inverno dá pra aproveitar (e não congelar, rs) e economizar, acho que tenho um vencedor! 🙂

      1. Bárbara

        Estou indo na mesma época que Muito bom o post!!! Obrigada!!

        vcs foram pra malta. Queria saber se quando vcs passaram na Sicília e Roma estava muito frio.. tiveram que mudar muito o guarda roupa?

        1. viagensinvisiveis Autor da Postagem

          Olha Bárbara, em Roma estava frio, mas não mudamos a mala, apenas utilizamos o casaco cortavento + uma roupa quente por baixo, cachecóis e luvas. Em Malta só precisava do casaco cortavento. A Sicília é muito parecida com Malta, mas pegamos muito frio em Catânia quando fomos conhecer o Monte Etna. Então a minha dica seria levar cachecol + luva + 1 roupa térmica para usar em Roma, pois não ocupam espaço na mala. Bjinhos

  8. Alyssa

    Sonho em conhecer Malta, bom saber que também dá para aproveitar no inverno! Curioso esse negócio dos gatos em Vittoriosa, hein? Que bom que todo mundo ajuda a cuidar 🙂

  9. Gabi Pizzato

    Malta é mais um dos destinos da minha imensa lista de desejos, kkk… Adoraria fugir do calorão e da invasão de turistas do verão… Você conseguiu aproveitar um pouco das lindas praias mesmo no inverno?

    1. viagensinvisiveis Autor da Postagem

      Minha opinião é viciada Gabi, rsrs É que somos nordestinos, então qualquer água mais fria do que 25º já não dá pra entrar rsrs. Achamos a temperatura de Comino como as das praias do Rio ou de Floripa, ou seja, fria, mas suportável. Eu não entrei, pois pra mim praia só com água quentinha kkkk

  10. Simone Hara

    Estou muito a fim de conhecer Malta! Bem legal saber que existem possibilidades de aproveitar também no inverno!
    é uma boa maneira de viabilizar a viagem, já que na baixa estação as passagens e hospedagem ficam mais baratas!

  11. Karen Regina

    Malta está na lista do meu roteiro de período sabático. Me entristecia saber que não teria tempo de vê-la no verão. Agora sei que o inverno por lá também será lindo! Obrigada pelas dicas

  12. Pingback: Como é New York na primavera - Cantinho de Ná

  13. Pingback: 10 lugares para curtir o outono em Nova York - A Path to Somewhere

  14. Arnaldo Rivas

    Olá!
    Achei super legal o post, meu nome é Arnaldo, tenho interesse de fazer um curso intensivo de 3 meses em Malta (dez de 2016 até fevereiro de 2017)e o meu medo é o frio, vc fala que ficou pouco tempo, mas presumo que deu pra ter uma ideia do inverno maltés, pois nao quero ficar 3 meses num lugar e sofrer com o clima. A sua opiniao vai ser muito imporante, pretendo decidir o meu destino até o final deste mes (a minha outra opcao é a Nova Zelandia), mas a diferenca de precos é abismal. Aguardo sua resposta, um abraco e parabéns pelo Blog!

    1. viagensinvisiveis Autor da Postagem

      Obrigada Arnaldo. Olha ficamos duas semanas em Malta e não sofremos nem um pouco com o frio. Passamos o réveillon e a primeira semana de janeiro, que deve ser a fase principal do inverno. Não sei qual a sua experiência com o frio, mas, por exemplo, penamos muito mais na Itália do que em Malta, onde só precisávamos de um casaco e à tarde, com o sol, nem disso.
      Nada de luva, gorro ou cachecol, mas a tolerância ao frio vai de cada um… A menor temperatura que pegamos foi quando chegamos na madrugada, cerca de 17 graus, o que acho bem razoável no inverno.

      Abracos

      1. Arnaldo Rivas

        Muito obrigado pela resposta, já fechei o pacote essa semana, vou ficar 10 semanas estudando ingles em Sliema!! 🙂 Quando terminar o meu curso vou voltar aqui e deixar o meu comentário sobre o clima no inverno de Malta. Eu morei em Curitiba, cheguei a ir pra Faculdade com -2 graus, portanto eu acho que sobrevivo lá em Sliema hehe. Grande abs!

    2. Lidia Izeppe

      Olá Pessoal,

      também fechei um pacote de intercâmbio em Malta de dezembro a fevereiro 2018. Fiquei

      ainda mais animada depois ler essas postagens.

      Obrigada

  15. Camila

    Olá ,estou indo passar um mês na Itália e achei uma passagem bem barata ,adorei o post pensando seriamente em ir ! Só uma curiosidade ,onde ficaram hospedados e onde estudaram ? Gostei da ideia de estudar por lá ,mas meu inglês é bem básico, tem turmas para estrangeiros por lá ? E os preços ?

    1. viagensinvisiveis Autor da Postagem

      Olá! Ficamos hospedados em Saint Julians e estudamos na Ace English. Nosso inglês também é bem básico e tem muita oferta de escolas para estrangeiros. Achei os preços interessantes, principalmente comparado com outros lugares na Europa. A única coisa que achamos um pouco cara é o transporte EU$1,50 a passagem de ônibus, porém se for ficar mais tempo e comprando o cartão de transporte fica bem mais barato!
      Abs

  16. Ivete

    Olá, estou para Malta e Roma nesta quinta-feira, vc acha que nesta época em Roma o frio é tão intenso qto na época que vc foi, vou precisar de casaco corta vento?
    Aliás seu post é mto esclarecedor, adorei, parabéns. Abraços!!
    Ivete

    1. viagensinvisiveis Autor da Postagem

      Olá Ivete, eu acho que vc vai precisar de um casaco corta-vento, principalmente para Roma. Olhei hoje e estava 13º lá. Malta é um pouco mais quente, mas tem bastante vento, o que diminui a sensação térmica. Eu levaria um casaco e cachecol, pois cautela e caldo de galinha não fazem mal a ninguém, rsrs Abs

  17. Francisco Duarte Azevedo

    Estimado,
    Gostei do roteiro de “inverno” sobre Malta. Gostaria, no entanto, de esclarecer o seguinte: as ilhas que refere como sendo Vittoriosa uma delas, em frente de La Valletta, são penínsulas. Na verdade, trata-se das chamadas três cidades, Kalkara, Vittoriosa e Senglea. Vittoriosa foi capital de Malta antes de La Valletta.
    Muito obrigado.
    Cumprimentos

    1. viagensinvisiveis Autor da Postagem

      Verdade, são penínsulas! Lá conheci como Senglea, Cospicua e Vittoriosa, não ouvi falar em Kalkara, talvez seja o nome antigo, como Birgu era o nome de Vittoriosa. Obrigada pela visita e pelo esclarecimento Francisco!

  18. Janaina

    Muito esclarecedor! Fiquei feliz em saber que tem coisas legais para fazer também no inverno, vou para Malta na metade de out/2017 e ficarei 1 mês, creio que pegarei uma temperatura pouquinho mais quente :).
    Obrigada por compartilhar conosco.

  19. Marcos

    Boa noite,
    Voltei de um intercambio da África do Sul e amei demais, principalmente pelo clima da cidade durante o verão.
    Meu próximo destino é Malta porém tenho muito medo do clima da cidade no inverno (Jan/Fev).

    Sou gaúcho e não sofro com o frio mas meu medo é em relação ao clima no sentido de festas e badalações. Sou jovem e quero aproveitar a noite… A cidade fica muito vazia no inverno? Tem tão poucos intercambistas assim?

    1. viagensinvisiveis Autor da Postagem

      Prezado, passamos o reveillon em Malta e estava super cheio e animado. A noite de Paceville também é muito movimentada com muitos jovens, casas noturnas, etc. Claro que não tem a mesma ferveção do verão, mas ainda assim acho que dá para se divertir.
      As nossas turmas estavam relativamente cheias, o que indica que sim há intercambistas neste período. Abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *