05 Museus Palácios no Marrocos

Conhecer os Museus no Marrocos é mais do que encontrar obras de arte devidamente limpas, iluminadas e dispostas em paredes brancas. É entrar em uma história das 1001 noites, cercada de mistérios, intrigas e fatos espantosos.

Este espanto pode ser sentido aqui nestes 05 Museus Palácios no Marrocos.

 1. Palácio Dar Si Said em Marrakech

O Palácio Dar Si Said fica bem escondido no centro de Marrakech. Pra ser sincera, tudo parece estar meio escondido nesta cidade vermelha, à exceção da Mesquita da Koutoubia e da Praça Djemma El-Fna que dominam a visão de qualquer lugar da cidade.

Assim, não foi surpresa ver que esta portinha escondia a riqueza dos artefatos decorativos,  suas portas de carvalho entalhadas, tetos pintados e em marchetaria e seus mosaicos em zellije (tipo de lajota/cerâmica).

Caminho para o Museu Dar Si Said

Caminho para o Museu Dar Si Said

Não é possível tirar fotos, mas a coleção compreende instrumentos musicais bérberes, facas típicas, vestuário, jóias, tapetes e outros artefatos decorativos.

Coleção de facas de Dar Si Said

Coleção de facas de Dar Si Said

Como esta banheira de mármore, que parece mais uma tumba mortuária.

Banheira

O palácio é composto de três andares e o ingresso custou apenas 10 dijans, cerca de R$10,00.

Artefatos da Dar Si Said

Artefatos da Dar Si Said

2. Museu de Marrakech

Este foi o primeiro museu que visitamos em Marrakech e já nos fez apaixonar perdidamente pela cidade. Com este teto coberto, tudo fica em um tom amarelado, o que dá uma sensação de estar voltando no tempo, um tempo em tons de sépia.

Pátio principal do Museu de Marrakech

Pátio principal do Museu de Marrakech

Todos os riads (antigas casas marroquinas) possuem um pátio, que é o centro da casa. Em todos os palácios e museus que visitamos, a construção era a mesma.

Nessas casas, não há muitas janelas para a rua, às vezes não há nenhuma; tudo se abre para o pátio, e este se abre para o céu. Só no pátio existe a possibilidade de um contato suave e comedido com o mundo ao redor.”

As vozes de Marrakech, Elias Canetti.

A herança moura reflete-se na fina decoração dos lugares que visitamos. No Museu de Marrakech, a coisa é levada ao extremo do refinamento.

Museu de Marrakech

Museu de Marrakech

 A coleção de arte é interessante, mas fica difícil a competição com a beleza do lugar. O Palácio foi construído no Século 19 e restaurado por Omar Benjelloun, cuja fundação é responsável pela manutenção.

Detalhes Museu de Marrakech

Detalhes Museu de Marrakech

O acervo do Museu possui uma grande quantidade de vestuário, cerâmica, mas também várias telas de arte contemporânea, muito interessante!

Artefato Detalhes Museu de Marrakech

Artefato Detalhes Museu de Marrakech

O ingresso custou 60DH, cerca de R$20,00 e foi o mais caro que pagamos no Marrocos.

 

3. Museu da Fotografia em Marrakech

Este museu não está realmente em um palácio, a construção parece um pouco tímida para levar este nome, mas vocês vão me perdoar por isso, já que foi um dos museus que mais gostei no Marrocos.

Museu da Fotografia Berbere

Museu da Fotografia Berbere

Casa da Fotografia (Maison de la Photographie), nome correto, parece mais apropriado, seu acervo tem fotos incríveis do período de 1870 a 1950.

Casa da Fotografia

Casa da Fotografia

 O lugar é singelo, as fotos são impactantes, o cheiro remete a um lugar limpo e fresco. Este sentimento é especialmente valioso quando se está em uma cidade que faz 47ºC na sombra. Além de fotos de tribos bérberes, temos também um pouco da Marrakech antiga e é interessante passar por suas ruas e depois ver como elas eram mais de cem anos atrás.

Fotos do Marrocos Antigo

Fotos do Marrocos Antigo

O ingresso custou R$12,00 e vale cada centavo. No último andar, há um pequeno restaurante que vende comida vegetariana e me pareceu bem agradável, vale chegar cedo pois estava lotado!

4. Jardim de Majorelle e Museu de Trajes Bérberes em Marrakech

Visitar o Jardim de Majorelle é programa obrigatório em Marrakech. Além de possuir um lindo e fresco jardim, ainda abriga o Museu de trajes Bérberes.

Museu Berbere, Casa Majorelle

Museu Berbere, Casa Majorelle

 Os ingressos são separados, pode-se visitar apenas o jardim por R$ 15,00 ou combinar com o Museu, por cerca de R$8,00. Compre o museu também, é minha recomendação. O Jardim foi criado pelo pintor francês Jacques Majorelle, que viveu lá até 1962, desde 1947 o pintor abriu o jardim ao  público, que pode apreciar as 1800 variedades de cactos e 400 de palmeiras.

Jardim da Casa Majorelle

Jardim da Casa Majorelle

Em 1980, Ives Saint Laurent (isto mesmo, o estilista francês) comprou esta casa onde viveu com o pintor Pierre Bergé até sua morte, em 2008. Suas cinzas foram espalhadas pelo jardim e há um monumento em sua homenagem lá.

Jardim elevado Casa Majorelle

Jardim elevado Casa Majorelle

Já o Museu Bérbere é simplesmente incrível! São trajes completos, com jóias, sapatos, chapéus, tapetes, artefatos relacionados à cultura dos povos indígenas que vive no Norte do Marrocos, próximo ao deserto do Saara. É emocionante!

Jardim de cactus, Casa Majorelle

Jardim de cactus, Casa Majorelle

Ao final do passeio, passe pelo café que existe ao lado da casa e peça um chá de menta (na verdade é hortelã, mas eles chamam de menta), que será servido da forma tradicional, com docinhos de amêndoas! Uma verdadeira experiência!

Chá de menta na Casa Majorelle

Chá de menta na Casa Majorelle

5. Museu Dar Bartha em Fés

Fés é a cidade mais antiga do Marrocos, talvez por isso ela pareça ainda mais caótica, com seus souks cheios de gente e um cheiro de especiarias no ar (às vezes misturado com cheiro de carne e couro dos açougues que também estão por lá). Entrar no Palácio Dar Bartha é dar uma pausa na loucura de Fés.

Patio Principal de Dar Bartha

Patio Principal de Dar Bartha

Foi o jardim mais incrível que já visitei, tão imponente que até distrai do rico palácio e suas artes populares marroquinas.

Jardim Espetacular de Dar Bartha

Jardim Espetacular de Dar Barth

Como aqui também não era possível tirar fotos, fica apenas a parte externa, que tal? A coleção do museu é enorme e alcança desde tapetes, mosaicos, cerâmicas e caligrafia, até bordados e astrolábios.

Portas para coleções Dar Bartha

Entrada para coleções Dar Bartha

O Palácio possui arquitetura moura, foi construído no final do Século 18 e é imenso, praticamente dois prédios com o pátio no centro.

Coleção de Portas de Dar Bartha

Coleção de Portas de Dar Bartha

Este é o segundo prédio, com três fontes e zelliges incríveis em volta.

Segundo Palácio de Dar Bartha

Segundo Palácio de Dar Bartha

Visitar os Museus Palácios no Marrocos vai possibilitar ter uma ideia do que existe dentro das casas encerradas das Medinas, como viviam os ricos comerciantes, vizires e sultões marroquinos e apreciar a sua arte e arquitetura.

“Durante séculos, Fez foi uma cidade de impressionante riqueza, um centro de comércio e erudição. Suas casas refletem uma confiança na arquitetura árabe praticamente inexistente em qualquer outro lugar, com uma decoração que se beneficiou de uma ininterrupta linhagem milenar de aprendizes.”

A casa do Califa, Tahir Shah.

 

Este post faz parte da blogagem coletiva do #MuseuWeek. Participaram os blogs:

Uziel Santos – Uzi Por Aí – Museu do Ouro (Bogotá, Colômbia).

Claudia Rodrigues – Felipe, O Pequeno Viajante – Museu de Ciência e Tecnologia da PUC (Porto Alegre – RS)

Adriana Ramos – Sonhando em Viajar! – Museu Nacional da História Natural da Quinta da Boa Vista (Rio de Janeiro – RJ)

André Morato – Blog Meu Destino – Inhotim (Brumadinho – MG)

Antonio Rômulo Jr. – Retrip Viagens – Museu de Arte Sacra (São João Del Rey – MG)

Andrea Barros – Do RS para o Mundo – Museu Histórico de Veranópolis (Veranópolis -RS)

Eloah Cristina – Marola com Carambola – Memorial da Resistência de São Paulo (São Paulo – SP)

Carmem Batista – O que vi do Mundo – Museu do Futebol (São Paulo – SP)

Talita Marchao – Me Deixa Ser Turista – Pinacoteca, Estação Pinacoteca, Dops e Museu da Língua Portuguesa (São Paulo – SP)

Cristiane Rangel – Pequeno Grande Mundo – Museu de Ciências Naturais do Bosque da Ciência – INPA (Manaus – AM)

Jamille Andrade – Rascunhos de Fotografia – Museu do Ceará, MAUC e Museu do Humor (Ceará)

Julia Motta – Quebrei a Bússola – Museo del Holocausto (Buenos Aires – Argentina)

Thiago Busarello – Vida de Turista – MALBA (Buenos Aires)

Camila Faria – E aí, Férias – American Museum of Natural History (Nova Iorque – Estados Unidos)

Liliane Inglez – Trilhas e Cantos – Museu Chileno de Arte Pre Colombino (Santiago – Chile)

Cynara Vianna – Cantinho de Ná – Instituto Ricardo Brennand (Recife – PE)

Andrea e Luciano – Malas e Panelas – Vizcaya Museum and Gardens (Miami – Estados Unidos)

Mariana e Augusto – Embarque Portão 5 – Museo de Las Casas Reales (Santo Domingo – República Dominicana)

Francine Agnoletto – Viagens que Sonhamos – Field Museum (Chicago – Estados Unidos)

Camila Lisboa – O Melhor Mês do Ano – Tumbas Reales de Sipan (Chiclayo – Lambayeque, Peru)

Camila Torres – Colecionando Ímãs – Os Museus de Arte de Brasília (Distrito Federal)

Europa:

Paula Augot – No Mundo da Paula – Museu Tate Modern (Londres – Inglaterra)

Heloisa Righetto – Aprendiz de Viajante – 5 museus não tão conhecidos para visitar em Londres (Londres – Inglaterra)

Carol Pascual – Londres com crianças – Museum of London (Londres – Inglaterra)

Deb Wal – Segredos de Londres – National Gallery (Londres – Inglaterra)

Fernanda Scafi – Tá indo pra onde? – Deutsches Historiches Museum (Berlim – Alemanha)

Nicole Plauto – Agenda Berlim – 03 museus para visitar na primeira vez em Berlim (Berlim – Alemanha)

Claudia Bömmels – Brasileiros Mundo Afora – Deutsches Technik Museum (Berlim – Alemanha)

Natália Gastão – Ziga da Zuca – Museu Judaico (Berlim – Alemanha)

Renata Inforzato – Direto de Paris – Hôtel de Soubise – o palacete que virou arquivo e museu – (Paris – França)

Fabia e Gabi – Estrangeira – Museu Picasso (Barcelona – Espanha)

Roberta Martins – Territórios – Museu Dalí (Barcelona – Espanha)

Adriana Lima – Da Porta Pra Fora – Museu DOX (Praga – República Checa)

Ana Cristina – ITALIAna – Galleria degli Uffizi Florença (Florença – Itália)

Deyse Ribeiro – Passeios na Toscana – Museu Cappella Brancacci (Florença – Itália)

Aline Dota – Descobrindo a Alemanha – EL-DE-Haus – Centro de documentacao do Nazismo (Colônia – Alemanha)

Larissa Andrade – Esto es Madrid, Madrid – Reina Sofía (Madri – Espanha)

Fani e Robson – Meu Mundo Por Aí – Museo Del Prado (Madri – Espanha)

Dalila Barakat – Mil e Uma Viagens – Mauritshuis (Haia – Holanda)

Simone Betoni – O Guia de Milão – Casa Museu Boschi di Stefano (Milão – Itália)

Solange Spiess – No Mundo com a Gente – Museu Casa de Rembrandt (Amsterdam – Holanda)

Poliana Cardozo – Comendo Chucrute e Salsicha – Museu de Belas Artes de Sevilha (Sevilha – Espanha)

Claudia Bins – Mosaicos do Sul – Museu Dalí (Saint Petersburg – Estados Unidos)

Luciana Rodrigues – Turismo em Roma – Museu da Emigração Italiana (Roma – Itália)

Virna Mitrogiannis – Uma Brasileira na Grécia – Museu Acrópoles (Atenas – Grécia)

Cyntia Campos – A Fragata Surprise – Museu da Acrópole (Atenas – Grécia)

Diversos:

Mirella, Oscar, Martinha e Carina – Viajoteca – #Museumweek – 4 Museus pelo Mundo – Te Papa (Wellington – Nova Zelândia), Vizcaya Museum & Gardens (Miami – EUA), Pergamonmuseum (Alemanha – Berlin), Belgian Comic Strip Center (Bruxelas – Bélgica)

Thaissa Chagastelles – Viagem com a Thathá – Auckland Museum – (Auckland – Nova Zelândia)

Marina Vidigal – Ideias na Mala – Angkor National Museum (Siem Reap – Camboja)

34 comentários sobre “05 Museus Palácios no Marrocos

  1. Pingback: Angkor National Museum em Siem Reap | Ideias na mala

  2. Pingback: Mauritshuis, meu museu de arte preferido em Haia, na Holanda.

  3. Pingback: Agenda Berlim| 03 museus para visitar na primeira vez em Berlim

  4. Pingback: Museu de Belas Artes de Sevilha - Comendo Chucrute & Salsicha

  5. Pingback: Museu Judaico #MuseuWeek | ZigadaZuca

  6. Pingback: Blogagem Coletiva - Visite o Inhotim - MuseumWeek - Blog Meu Destino

  7. Pingback: Bogotá - Museu do Ouro: A Cara da Riqueza - Uzi Por Aí

    1. viagensinvisiveis Autor da Postagem

      Sim Liliane, lembra muito o Sul da Espanha, afinal estão tão pertinhos, não é? Só que tem um pé maior no oriente médio… Este azul da Casa Majorelle foi utilizado pelo Yves em diversas coleções! Obrigada!

  8. Pingback: Auckland Museum – #MuseumWeek | Viagem com a Thathá

  9. Pingback: A casa-museu Boschi di Stefano - O Guia de Milão

  10. Pingback: Vizcaya Museum and Gardens em Miami - Malas e Panelas

  11. Pingback: Hôtel de Soubise – o palacete que virou arquivo e museu | Direto de Paris

    1. viagensinvisiveis Autor da Postagem

      Imagina que eu sai de Salvador, mais de 8 horas de vôo, conexão em Madrid, espera, novo vôo de mais 2h30… Se estivesse pertinho, iria sempre! O Marrocos é incrível, espera pelos próximos posts, que vou provar o que tô dizendo 😉

  12. Pingback: Museu Do Prado – Museum Week 2015 | Meu Mundo Por aí

  13. Pingback: [Blogagem Coletiva – #MuseumWeek] Museu Tumbas Reales de Sipan | O Melhor Mês do Ano

  14. Pingback: Passeios na Toscana - Cappella Brancacci: um local para entender o Renascimento

  15. Pingback: Museu de Arte Sacra - São João del Rei - Retrip

  16. Dalila Barakat

    AMEI!

    Vou compartilhar esse post num grupo do Facebook chamado “Visite o Oriente Médio”. 🙂

    Fique a vontade para compartilhar mais dicas, experiências, fotos e vídeos por lá.

    Beijos,

    Dalila
    Do Blog “Mil e Uma Viagens”.

  17. Pingback: Museus em Londres: National Gallery - Segredos de Londres

  18. Pingback: Conhecer São Paulo: Museu do Futebol (blogagem coletiva, #museumweek) - O que vi do mundo

  19. Pingback: Museu Tate Modern - No Mundo da Paula

  20. Pingback: Meus museus favoritos – Museum Week 2015 | TERRITÓRIOS | 9 anos explorando territórios em diversos estilos

  21. Pingback: 5 museus não tão conhecidos em Londres -

  22. Pingback: Museu Casa da Ciência, no Bosque da Ciência do INPA, Manaus #MuseumWeek | Pequeno Grande Mundo

  23. Pingback: Museu Malba em Buenos Aires! Show de arte latino-americana!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *